Anahp | Área Restrita

Einstein apoia Setembro Verde

Decidir pela doação de órgãos de um ente querido é sempre um momento muito delicado para a família. Este mês, a campanha “Setembro Verde”, que incentiva a doação de órgãos em todo o país, mobiliza também os colaboradores do Hospital Israelita Albert Einstein.

Para a Instituição, é importante tratar sobre o tema internamente para maior conscientização sobre o ato que salva muitas vidas.

A doação pode ser de órgãos (rim, fígado, coração, pâncreas e pulmão) ou de tecidos (córnea, pele, ossos, válvulas cárdicas cartilagem, medula óssea e sangue de cordão umbilical). A doação de órgãos como rim, parte do fígado e da medula óssea pode ser feita em vida.

A doação de órgãos de pessoas falecidas ocorre somente após a confirmação do diagnóstico de morte encefálica por um neurologista. Tipicamente, os doadores são pessoas que sofreram trauma, seja por acidente ou pela violência urbana ou sofreram acidente vascular cerebral (derrame) e evoluíram para morte encefálica.

Se, para um familiar é difícil receber uma má notícia de um familiar, comunica-la também é uma das mais difíceis e importantes tarefas com que se deparam as equipes de saúde e, principalmente, os médicos e enfermeiros. É muitos profissionais ainda carecem de informação e preparação suficiente para lidar com essas situações.

Visando preparar os profissionais, o Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein oferece cursos de atualização através de ensino a distância que permite o aluno ter ao seu alcance a excelência, inovação e o conhecimento do hospital. O curso “Comunicação de Más Notícias” é um deles.

Saiba mais: https://www.einstein.br/ensino/ead/comunicacao_de_mas_noticias