Anahp | Área Restrita

2iM e Sírio-Libanês debatem aplicação assistencial do DRG em Café da Manhã Anahp


O Diagnosis-Related Groups, ou DRG, se tornou uma das ferramentas mais valiosas no mundo para medir o desempenho clínico de uma instituição. Por meio dele é possível ainda avaliar o desempenho do corpo clínico. Marcia Martiniano de Sousa Sá, Coordenadora de Epidemiologia e SAME no Hospital Sírio-Libanês, falou sobre esta aplicação durante Café da Manhã Anahp em parceria com a 2iM, realizado na sede da Associação na última quinta-feira (5).

“DRG não é simplesmente um modelo de pagamento nem solução mágica para modelo de pagamento ou redução de custos. Não vai resolver financiamento ou gestão”, explicou. “Ele aprimora a informação e dá mais transparência, e é ferramenta excelente para avaliar performance de hospitais e médicos.”

O Sírio-Libanês aplica a ferramenta desde 2014. Com apoio da 3M, proprietária do software que registra os indicadores do DRG, o hospital registrou os dados do banco de saída hospitalar – que era bem alimentado, uma vez que o Sírio-Libanês é uma instituição filantrópica com compromissos com o Ministério da Saúde.

O banco de dados com 36 mil registros feitos entre 2013 e 2014 foi enviado para os EUA, e os resultados abarcaram uma série de inconsistências. O resultado da prova de conceito ficou aquém do esperado ao mostrar que o SL seria um hospital de baixa complexidade – longe da autoavaliação do próprio hospital.

O hospital foi obrigado a agir: foi aos EUA para ver como trabalhavam por lá. Foram contratadas pessoas para aprender como fazer o registro dos diagnósticos e, posteriormente, revisar os prontuários. Desde então, com a atuação delas na instituição, os resultados têm sido mais satisfatórios e aderentes à realidade do Sírio-Libanês.